Inspiração

de tempo

21/08/2017

Tá aí um palavra que tem aparecido muito por aqui, entre um post e outro, como justificativa para os meus grandes intervalos em aparecer por aqui. Eu vivo reclamando do tempo: que eu não tenho tempo suficiente para fazer minhas coisas, que trabalho os 3 expedientes, tempo, tempo, tempo…. quando na verdade eu não sei administrar. Estou tentando, me jogando entre 2 atividades profissionais e aprendendo a arrumar espaço para ambas. Existe tempo sim, eu que ainda não entendi como fazer funcionar…

Um tempo que pega a gente de surpresa, que a gente acha que tem muito  junto das pessoas que a gente ama… que vai deixando pra amanhã o “eu te amo” que poderia dizer hoje ou aquela visita, mesmo que rápida para dar um abraço e sentir o calor e a presença,… e quando vê, o depois passou tão rápido, perdemos a chance de falar, de fazer e não temos mais a pessoa presente conosco. Fica o engasgo, o nó na garganta, o aperto no peito… a saudade. Em pensamento a gente se desculpa, diz que ama, visita em sonho.. e promete pra si mesmo que vai ser diferente, que não vai errar mais assim.

O tempo passa… 7, 30 dias… a gente vai se perdoando, continuando, amando e lembrando de não esquecer de que prometeu  ser diferente. O peito vai desinchando, vai se acalmando, a vida vai voltando ao lugar, vai vivendo e a gente abre os álbuns da vida pra lembrar de todos os momentos vividos e que foi presente sim e isso  ajuda a desculpar a si mesmo. Na terapia, ouvi que a gente tem que ser mais presente em vida, não apenas no fim.

O tempo passa, a vida caminha, voltam as autocríticas eternas, mas também surge a vontade de querer autoaceitar-se, de mudar, de se cobrar menos e de receber com menos peso e negação os elogios de quem está satisfeito com o seu trabalho. Ainda resta aquele sentimento de querer agradar quem a gente admira  e que parece que nem nota a gente… e pra quê esse autodesgaste mesmo?! Pra quê essa vontade que ainda persiste em querer se enturmar, quando a gente sabe que não encaixa?!

E eu vou esperando o tempo do futuro, onde tudo isso estará em equilíbrio, ou, pelo menos, menos desequilibrado, e o tempo do hoje seja mais meu amigo, e o amanhã não me perturbe mais.

…..

E aproveitando o post, li 2 textos hoje, nessa segunda-feira de eclipse solar que parece ter extendido esse tempo que parece tão curto pra mim e me permitiu fazer tanto hoje. Dois textos que são quase um espelho de mim. Que me fizeram um bem danado.

Esse da linda Kari. E esse, da Ana Luíza, que conheci o blog hoje através da Kari e achei incrível.

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply KARINE 23/08/2017 at 1:34 am

    o tempo realmente passa muito rápido, quando a gente vê, já foi a semana, mês, ano. é uma coisa muito doida, né? por isso que apesar da correria do dia a dia, é bom reservar um tempinho pra fazer as coisas que amamos, com pessoas que amamos. amei esse post, dedeu. e amei demais essa parte: ”ouvi que a gente tem que ser mais presente em vida, não apenas no fim’. que bom que gostou do meu post e que te inspirou <3 e esse da ana luiza é MUITO maravilhoso mesmo!

  • Leave a Reply